TAG TOP 7 – sete maneiras de encontrar Deus

Sexta-feira, 19 de agosto de 2016.

Essa semana entrei em meu e-mail e vi que fui tagueada pela Bia Perez, do blog O Terceiro Ato.

Obrigada Bia pela tag. Gostei bastante dela e confesso que não conhecia. Bem, olhando o post que a Bia fez eu vi que tenho que falar sobre sete coisas que gosto muito. Então, como cristã e apaixonada por meu Pai resolvi escrever sobre sete maneiras maravilhosas (top) de encontrar Deus. De entrar na presença do nosso Criador.

28310908983_7f60906764_o.jpg

Acredito que quem me acompanha por aqui já deve ter percebido a minha fé, por isso, ontem pensando sobre o que falaria na tag esse tema surgiu em meu coração. E eu acredito fielmente que é a voz de Deus me dizendo para escrever sobre isso. Ah… quem me segui no Insta Camporeja também pode notar que minhas fotos sempre contêm legendas com passagens da Sagrada Escritura. Hehe, pois bem, sem delongas vou escrever sobre as setes maneiras de ficar mais pertinho de Deus e Jesus.

♥♥♥

1 Oração

A primeira e mais importante forma de estar e manter uma intimidade com Deus é orando. Todos os dias. E pessoal, a oração, ou melhor, a conversa que nosso Pai nos pede é a mais simples possível. Entre em seu quarto ou no seu lugar favorito e converse com Ele. Chame por Ele. Entre em sua presença. Aos poucos isso se torna um hábito sadio em sua vida. Digo por experiência própria. Deus quer ouvir a sua voz. E a todo momento Ele nos espera.

2 Leitura da Sagrada Escritura

Sim, a Bíblia. É ali que nós encontramos os passos para seguir e  meditar. Foi com a leitura das Escrituras que encontrei meu caminho e hoje vivo assim, feliz ahahahahahahaha. Não que não tenham desafios e tropeços na vida, mas é nas Palavras de Deus que encontro suporte e resposta para caminhar.

3 Testemunhos

Algo que gosto de fazer é ouvir testemunhos. Conversar com outras pessoas. Ver como elas tiveram a experiência com Deus. Saber que pra elas também não é fácil. Que nossa vida aqui na Terra é uma vida de testes, mas que no fim tudo será bom se você for bom. Ah… aproveitando, quem quiser pode me contar o seu testemunho. Vou adorar ler! ♥

4 Música

Deus fala com a gente através de músicas. Então ela é sim uma foram top de chegar perto de Deus. E não digo apenas as músicas cristãs. Não, Deus não se limita em falar com a gente só por algo que diz a Seu respeito . Isso que me deixa mais alegre em Deus é ver que Ele vem e nos fala por meio de música, pessoas, textos e até sonhos. Lindo Pai! ♥

5 Procure por Ele

Vá atrás. Quando queremos algo temos que dar um passo por vez, não é?! Pois bem, com Deus também.Nós temos acesso livre a Ele. E sabe por quê? Porque Jesus veio para isso. Está nas Escrituras. Efésios 2.18 “Porque por ele ambos temos acesso ao Pai em um mesmo Espírito”. Vá com coração puro falar com Ele. Arrependido e com respeito. Sente-se e abra seu coração. Isso você pode fazer em sua casa, ou na sua igreja. Se não pertencem a uma comunidade procure por alguma também. O contato com outras pessoas é bom. Como citei acima o testemunho enriquece a nossa fé. Por exemplo, eu não tenho uma religião. Religião, como seu próprio nome diz, é pra religar algo. E eu nunca me desliguei de meu Pai. Fora os conflitos que essa separação religiosa causa. Brigas, por exemplo. Eu acredito em Deus e Jesus e sigo ELES. SOU CRISTÃ ♥.  E isso me basta. Porém, mesmo assim, visito algumas igrejas para conversar com as pessoas e trocar experiências às vezes. Tenta aí e me diz depois 😉

6 Um coração em paz

Meu Deus como é top (referência a tag hehe) estar em paz consigo mesmo. Todo dia ouço a Palavra de Deus através de um aplicativo. E isso me dá muita paz. Ouvir as Palavras de Deus me tocam de uma forma que quero sair por aí praticando o que Ele me pediu. Ou seja o bem, o amor, o respeito, a compaixão, a bondade… O Senhor sabe de tudo mesmo! 🙂 ♥ Por isso, tenho certeza que quem pratica isso não tem como ficar mais em paz e na presença de Deus. Ele ama todos nós, imagina a alegria Dele em ver nós trabalhando nesses pedidos?

7 Devocionais

Leia e leia muito sobre nosso Pai. Isso é uma das coisas que mais gosto de fazer. Além de rezar pra Deus ♥ Por meio das leituras, normalmente de livros e até alguns blogs de teologia onde posso conhecer mais de Deus e Jesus. Se bem, que a Sagrada Escritura é a porta principal, contudo, ali nas Escrituras alguns momentos podem te gerar dúvidas ou vontade de se aprofundar mais, então, nada melhor que ver ou ler devocionais. O Youtube está cheio. Peça a Deus para te mostrar alguém sábio para te tirar as dúvidas.

Abaixo, vou deixar alguns links bem legais. Bia adorei a tag e obrigada pela oportunidade de responder. ♥ E eu quero que se sintam a vontade para responder a tag. Quem é leitor do Camporeja pode responder a tag 🙂

Aplicativo para ouvir a Palavra de Deus. 

Sobre Deus. Entrevista com um professor, arqueólogo e teólogo.

Eu tenho esse livro e me faz bem. 

Deus nos abençoe e até próxima.

 

Anúncios

Sem ética o mundo não anda

Terça-feira, 26 de julho de 2016.

No post de hoje quero falar de uma entrevista que li do Dalai Lama. Confesso que não tinha lido nada sobre ele, e que, depois dessa entrevista vou acompanhar mais as sábias palavras deste homem. A entrevista que li em forma de livro foi concedida para o jornalista alemão Franz Alt, em 2015. E se chama  O Apelo de Dalai Lama ao Mundo: A Ética é mais importante que a Religião.

Screenshot_2016-07-21-15-38-08

Foto da capa do ebook

O livro me chamou a atenção por ter a ver com jornalismo – por causa da entrevista, e confesso que o tema ética e religião chamou minha atenção para baixar ele e lê-lo no Kindle. A entrevista foi transformada em livro, como cita Dalai Lama, para chegar em mais pessoas. O livro com o conteúdo tem 37 páginas, para um livro o número de páginas é pequeno, mas levando em consideração que é uma entrevista transcrita ali, é grande. Uma entrevista com 37 páginas tem muito que falar – convenhamos. Uma verdadeira aula de ética.

No prefácio, o jornalista Franz Alt conta que já encontrou e conversou com Dalai Lama mais de 30 vezes e que já o entrevistou mais de 15 vezes. Ou seja ele conhece muito bem o seu entrevistado.

Uma das partes da entrevista que mais me chamou atenção foi quando Dalai Lama disse isso: “A ética é mais importante que a religião. Quando nascemos não pertencemos a uma religião específica. Mas a ética é inata em nós”. Ou seja, a cultura nossa nos empoe uma religião, seja qual for, agora a ética nasce em nós. Nosso caráter é formado a partir dos valores que carregamos. Um apaixonado pelos valores internos, Dalai Lama salienta na conversa a importância dos valores internos, o que ele considera parte fundamental da ética de nós seres humanos. Ética com plena consciência de nossos atos e como eles podem transformar o mundo em nossa volta.

“Evitar o sofrimento humano”, “todos devemos ser felizes” são alguns dos pontos em destaque no livro. Todavia, como evitar esse sofrimento? Segundo o próprio Dalai Lama é exercer a bondade e a compaixão – dois valores chaves da ética secular, que Dalai diz ser a nova forma de transformar este século em uma época de paz.

Todos somos iguais. Sim, somos. Todos buscamos a mesma coisa no final. A felicidade. Por isso, na entrevista Dalai expõe que devemos nos unir em busca deste bem. Que como habitamos o mesmo planeta, ou seja, a mesma casa devemos nos tratar como irmão e não como nada, ou pior, inimigos. Ele até trata essa busca como uma evolução que nós precisamos urgentemente para salvar nossa raça e nosso planeta.

E a religião que está tão inserida em nossa vida está prejudicando algumas pessoas. Dalai Lama em nenhum momento crítica religiões, pelo contrário, as respeita muito. Mas ele diz que algumas pessoas em nome da religião estão justificando crimes e atrocidades. Que é o que vemos na Síria, Israel, Iraque… enfim, as guerras civis que estamos presenciando neste século. Este horror que está destruindo tantas vidas e que não podemos achar normal ou esquecer depois que lemos o fato. Ele alerta para a importância da consciência para se viver uma boa e saudável religião. Pois os fanatismo religiosos misturados com o nacionalismo exacerbado gera o que estamos vendo nos noticiários – apenas dor, e pior, em muitas crianças.

Me pergunto onde está a bondade, o carinho e a sensibilidade de pessoas assim? Por isso, o cuidado que devemos ter conosco é essencial. E isso Dalai também relata na entrevista. Devemos nos cuidar, principalmente, de nossa mente. Para vivermos bem, e consequentemente, fazermos o bem ao próximo. Porque precisamos um dos outros para sobrevivermos. Eu preciso de você e você de mim. A vida é um circulo. Ela vai e volta. Começarmos agir com compaixão, bondade e respeito pelas pessoas que estão em nosso alcance, claro já é cuidar do planeta, pois eu acredito que sentimentos e atitudes boas vão se espalhando.

Temos que ter como base a vida social humana bem desenvolvida. Enraizar isso em nossa cultura. Mas como começar? Dalai Lama cita a educação, claro a famosa educação. Sem ela não somos nada. Educação é tão vital quanto a água. Temos que ensinar e espalhar, e mais ainda agora, com a internet que “a humanidade é uma só família”.

Ter paciência para perceber que cada um tem uma história e que deve ser respeitada. Ouvir mais, pensar e pensar antes de falar e agir na raiva é uma mudança primordial. E um bem, pode apostar para cada um que exercer isso. Raiva e ódio matam aos poucos. Pra que nutrir venenos desses em nós? Dalai Lama tem um discurso muito bonito em relação aos sentimentos humanos. Ele que diz que não devemos nutrir o lado negativo das diferenças em nós, mas sim, o lado positivo. Pois como fala na entrevista nascemos e vamos morrer da mesma forma. Todos teremos um mesmo final. Então por que tratar com diferença quem é de outro país, outra raça e assim por diante?

Por fim, um mundo sem distinções e uma tarefa para cada um de nós – exercitar a paz interior, o diálogo antes da ofensa, a eliminação do preconceito. Pois, vai me dizer que você não quer ser feliz com quem ama? Eu quero. Então vamos nos respeitar.

Abaixo vou deixar o link para quem quiser baixar o livro. Se caso não tiver Kindle, dá para baixar o aplicativo do Kindle para celular. E ler a vontade, pois o livro é de graça.

Ebook aqui!

Aplicativo aqui!

#paz

 

Vamos falar de jornalismo e democracia

Terça-feira, 15 de março de 2016.

Com a crise política que o Brasil vem enfrentando, o jornalismo, também não deixa de estar envolvido. Entenda o envolvido como cobrindo a crise, na hora de passar a informação, por favor. No meio de tudo isso, vemos muitos jornalistas perdendo a sua liberdade e sendo colocados em riscos por conta da espetacularização midiática que estão fazendo. Por equívocos de alguns, jornalistas estão sendo atacados verbalmente, quando não, fisicamente. Até onde vai o nosso papel para defender a democracia?

Nós, jornalistas ou não, temos total direito a democracia, a liberdade de imprensa e expressão. Porém, todo esse show atribuído quando o ex-presidente foi depor não era necessário e foi o que contribui ainda mais em colocar o jornalistas em risco. E o Brasil também, vamos combinar. O que era para ser informação ao público se tornou uma má forma de tentar fazer “notícia”. Ferindo um dos artigos do nosso Código de Ética. Vou apresentar ele aqui:

a divulgação da informação precisa e correta é dever dos meios de comunicação e
deve ser cumprida independentemente da linha política de seus proprietários e/ou
diretores ou da natureza econômica de suas empresas; (…)

Independentemente de quem você vote, o seu papel como jornalista é informar. É difícil ser neutro? Sim, mas dá para ser. Basta querer. Fale realmente o que está acontecendo e pronto. Todavia, o joguinho é perigoso. Medo, ameaças, emprego que pode ser perdido, enfim… Lembre-se amigo jornalista, nós temos uma Federação que garante apoio e ajuda, e também, temos nossos sindicatos. Não sei se vocês viram, mas a Fenaj (Federação Nacional dos Jornalistas) foi em público, no dia 09 de março, para nos defender e defender nossa pátria. Por meio de uma nota. Que copio na íntegra no final deste post. Leem, por favor.

Não abdique seu direito e nem dos outros. Informe tudo que você viu e ouviu. É nosso dever, como jornalista e cidadão.

Esse post não é a favor de nenhum político envolvido ou não em corrupção, mas sim, é um post para nós jornalistas. Para nós sermos coesos. E outra coisa sinalizada pela Fenaj – que quero colocar aqui – é que a técnica e a ética do jornalista não estão sendo respeitadas. Antes de mais nada, se respeite jornalista e cobre por respeito das pessoas e dos veículos de comunicação.

Nota Oficial Fenaj:

A Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ) vem a público para defender a democracia, as garantias individuais previstas no Estado de Direito e a liberdade de imprensa e de expressão. A FENAJ dirige-se à sociedade, e em especial à categoria dos jornalistas, para condenar a espetacularização midiática, que desinforma em vez de informar, macula o compromisso ético da profissão, que é a busca da verdade, causando graves prejuízos ao exercício da cidadania.

A democracia brasileira foi duramente conquistada no passado recente, com luta e sangue de milhares de brasileiros, entre eles, centenas de jornalistas. Por isso, a FENAJ afirma que o compromisso com a democracia deve nortear as posições e ações das instituições nacionais. Lembra que as liberdades de expressão e de imprensa são fundamentais para sua constituição e aperfeiçoamento, como forma de organização política social, na qual o pluralismo de vozes é uma condição, assim como o respeito às decisões da maioria.

Diante dos acontecimentos do último dia 4 – quando o ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva foi vítima de um ato de espetacularização midiática de uma decisão que deveria ter sido judicial, mas não escondeu seu caráter eminentemente político -, a FENAJ novamente afirma que a democracia e os verdadeiros interesses da população brasileira estão ameaçados e que é preciso reagir às tentativas autoritárias de ruptura democrática que, claramente, caracterizam-se como golpe político.

A Federação dos Jornalistas lembra também que grande parte da imprensa brasileira tem abdicado do fazer jornalístico para se comportar como partido de oposição ao governo federal e que, na ânsia de derrotar o partido do governo, tem se colocado a serviço da construção social da aceitação do golpe.

Sem fazer a defesa apriorística do Governo Dilma ou do ex-presidente Lula, a FENAJ reitera que a técnica e a ética jornalísticas não estão sendo observadas e respeitadas na abordagem dos fatos, o que tem ocasionado, inclusive, atos de violência contra jornalistas.

A FENAJ condena toda e qualquer forma de violência contra os profissionais da comunicação, conclama a população brasileira a respeitar a categoria e, ao mesmo tempo, pede às empresas de comunicação a retomada do Jornalismo. Ainda que o profissional jornalista não possa ser confundido com a empresa em que trabalha, inegavelmente, a manipulação da informação tem contribuído para a perda da credibilidade de parte das empresas de comunicação e também para o desrespeito aos profissionais.

Entidade máxima de representação dos jornalistas brasileiros, a FENAJ novamente condena os setores da mídia nacional que conspiram contra a democracia, ao mesmo tempo em que conclama a categoria a resistir e defender a responsabilidade e a ética no Jornalismo. Os jornalistas (voluntariamente ou não) estão no centro da atual crise política, pelo papel que os meios de comunicação assumiram. Por isso, não podem se furtar a exercer o seu ofício, que é o de levar informação veraz à sociedade.

A FENAJ lembra que esta crise foi cuidadosamente planejada e que Poder Judiciário e meios de comunicação têm sido atores centrais para seu aguçamento. Por isso, a Federação dos Jornalistas conclama as entidades e todos cidadãos e cidadãs brasileiros que têm apreço pela democracia e não querem retrocessos políticos e sociais a defender a democracia.

Para essa defesa propomos a valorização da verdadeira informação jornalística e o amplo debate público sobre o papel do Judiciário e dos poderes constituídos, dos meios de comunicação, das instituições e dos movimentos sociais na construção do futuro do país e de seu povo. Desde já, é preciso dar um basta às ações e movimentos autoritários, de quem quer que seja, e afirmar que não aceitaremos golpes.

Diretoria da FENAJ.
Brasília, 9 de março de 2016.

 

 

Nunca tive a fase fanfarrona

Pode parecer muito anormal para alguns se você gosta de ler, andar no parque de bicicleta, ir ao cinema ou em um restaurante com música ao vivo. Tá, mas quase todo mundo curte algo assim. Sim, curte. Todavia, esses programas são usados depois de ter feito muita farra. Note que nunca é a primeira opção.

Eu não. Os programas que me alegram e me fazem bem sempre foram esses que cito no texto. Nada me faz tão bem como terminar uma leitura e ficar pensando sobre o que li. A leitura me instiga. Andar de bicicleta – além de fazer bem ao seu corpo, faz bem para a alma – , te faz pensar e repensar na vida, nas pessoas e em você mesma. Já estou na casa dos 20, e normalmente, é nessa fase – até os 30 – que as começam a se comportar. Buscam se acalmar e ter um emprego mais sério. Porém, eu sempre fiquei nessa fase. Nunca senti necessidade de frequentar esses lugares que jovens toda noite estão. Nem precisei passar por uma “aventura” para ser madura. O aventura está entre aspas, porque aventura mesmo é você ir fazer uma trilha, ou algo que cause adrenalina. Algumas pessoas acham que aventura mesmo é encher a cara, sair com todos (as) meninos (as) que conseguir em uma noite e…

Não é para todos que o ar do juízo chega cedo. Tem gente que vai morrer sem. Juízo? O que essa palavra significa para você? No campo acadêmico e também no social, juízo é você saber distinguir entre o bem e o mal. É você conseguir avaliar o que te trará de bom ou ruim tal situação. Parece tão fácil ter juízo, não?!

Só parece! Pois, muitos se perdem pelos caminhos, e na maioria das vezes, é no errado. Somos livres para escolher que caminho queremos. E a nossa volta existem muitos exemplos positivos e negativos. Eu, pelo menos, sempre observo muito as pessoas, converso também e vejo as escolhas que fazem e seus resultados. Cada um de nós temos um sentido moral dentro de nós. Que adquirimos ao longo da vida, a partir das crenças e valores de nossa família. Todavia, acredito que cada um já nasce com um sentido dentro de si. E ao longo de seu crescimento você vai desenvolvendo. Freud já dizia de forma sabiamente: “Qual a sua responsabilidade na desordem da qual você se queixa?”

Juízo é ter responsabilidade e saber ver além do hoje. Festas regadas a álcool e drogas (cigarro, por exemplo) pode parecer muito atraente para você agora. Contudo, tenha em vista que você vai precisar das horas gastas em festas para concorrer a uma vaga de trabalho, o seu corpo vai envelhecer e a vida vai passar. Este texto não é um conselho, nem autoajuda. Mas apenas um relato de alguém que não gosta de fanfarras. E que muitas vezes é tachada de séria demais por, simplesmente, querer viver o melhor da vida.

 

 

 

 

 

 

Faça algo por você

Terça-feira, 02 de fevereiro de 2016

Quer se sentir bem? Faça algo por você! Tem tanta coisa que podemos fazer para nos sentir bem, não é?! É só pararmos para pensar no que gostamos de fazer, e já descobrimos como ficar bem.

Nature.

Todavia, o post de hoje não é só para fazermos o que gostamos, como um hobby, como o meu que é fotografar. Mas já pensou em fazer o bem ao outro? Ensinar algo sobre fotografia sem cobrar, sem pensar no financeiro. Apenas trocar caridade.Falo isso por mim, pois muitas pessoas quando me perguntam algo de fotografia ficam receosas. Compartilhar um aprendizado também é uma caridade, uma ajuda e um bem ao outro.

Sim, ajudar o outro a fazer o que ele gosta também. Por exemplo, se aquele menino gosta de futebol, mas não tem bola compre uma para ele. Entretanto, se ele tem a bola mas vive no campinho da praça jogando sozinho por que você não se disponibiliza para jogar uma partida? São com ações assim que acredito que o mundo vai poder andar.

Padre Pio de Pietrelcina disse uma vez:

É pela caridade com o próximo que seremos julgados!.

Claro que devemos fazer de coração  ❤   Dar-nos de coração e não por obrigação. Lembre-se, seja verdadeiro com você mesmo. Contudo, ser bondoso e caridoso é tão vital. E outra, a sensação de ajudar é muito boa. Com esse mundo tão complicado e cheio de ódio você poder ajudar e ser ajudado é um bem ao mundo. Por mais que você pense que só você se dedica a isso. É fazendo o bem ao nosso redor que disseminaremos o bem pra todos. Pouco a pouco as pessoas se inspiram em suas ações e também comecem a ser caridoso.

Água. on Flickr.Água.

Vamos ajudar? Faz bem para o próximo, faz bem à alma.

 

 

 

De olho no amor

Quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

IMG_1780 amor

O que Deus mais nos pede? São tantas coisas, não é?! Na Bíblia podemos encontrar a resposta a essa pergunta. Hoje quero que vocês observem duas atitudes que Deus quer da gente. Amor e respeito. Respeito, já escrevi sobre a importância desse princípio aqui no Camporeja.

Talvez amar uma pessoa de imediato seja complicado. Mas ainda se essa pessoa não respeita. Todavia, acredito que se nós fazermos a nossa parte já é um ato válido. Claro, nunca deixe que essa pessoa machuque você e seus sentimentos.  O respeito é uma forma de amar, ou seja, você está amando essa pessoa. Opa, então é possível amar? Sim, como forma de respeito.

Deus nos ama! Só por isso já deveríamos estar por satisfeito. Sim, Ele te ama. Agora vá você também amar. Mas o amor que Ele nos ensinou. Sem amarras, sem dor, sem troca, aprisionamento – porque lembre-se: ninguém é de ninguém, somos livres em Deus. Amar seus país, seus irmãos, amigos, namorado (a)… Enfim, amar!

Seus inimigos, você respeite! Ore por eles, peça a Deus para que te esqueçam e sigam a vida deles. Sabia que você orar e pedir por eles é uma forma de amar? Viu? Não é tão difícil!

Abaixo deixo um trecho da Bíblia para a nossa reflexão. ❤

Observem bem o que Deus faz, e façam o mesmo! Ajam como filhos que aprendem com os pais. E o que Deus faz é principalmente amar vocês. Aprendam com ele a vida de amor. Observem como Cristo nos amou. Seu amor não foi contido. Foi extravagante! Ele não amou para receber algo em troca, mas para nos dar tudo de si. Então, queridos, amem da mesma maneira.

Efésio 5:1-2

Desvendando a simplicidade

Quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

23892134976_b75dcaeb76_o

Muitos pensam que simplicidade é você não torrar o dinheiro por aí, ou ainda, não ter conhecimento em algo. Aqui no Ocidente a simplicidade ao longo da história foi entendida de forma errada. Ser simples não é ser pobre de dinheiro, mas sim de espírito, de princípios e de educação.

23612041740_a46c902b35_o.jpg

Viver a partir dela é abrir mão dos exageros e cultivar o equilíbrio das coisas da vida. Ser simples é você se cuidar e cuidar de quem ama. Eu tento levar a vida da forma mais tranquila. Como? Um exemplo?

Ah… posso citar tantos! Mas um que acredito ser o mais importante vou escrever aqui com letras maiúsculas – RESPEITO! Respeitar as pessoas, a vida e a natureza. Tirar da natureza o que ela me dá, apenas isso. Não modificar ela, matar ou maltratar seus frutos. Se respeitar também é ser simples. Não ofendo ninguém, mas também não permito que ninguém me ofenda.

23279444974_8a3107e2dd_o

Viver com a simplicidade é um luxo, é sofisticado ser simples. Porque se você seguir, verdadeiramente isso, significa que você quer viver bem e tornar a vida de quem está ao seu lado assim também. E quer melhor luxo que isso? Nas fotografias deste post ilustro com a vida que levo na chácara. Entretanto, quero frisar que vida simples não está só no campo, não. Tem muitos exageros no campo também, tem muitas pessoas que mesmo “pobres” vivem o exagero dos desrespeitos, do ódio e também do gasto mesmo, sim do dinheiro, mesmo. Na cidade podemos viver com simplicidade. A simplicidade, veja bem, está em você. Não importa a sua condição social e blá blá blá. Ser simples é uma virtude e não uma posição social.

23599324400_a5f2d4431c_o

Escolha o que é vital para você. Valorize a praticidade. Recicle-se!

Os olhos são a lâmpada do corpo. Portanto, se teus olhos forem bons, teu corpo será pleno de luz. Mateus 6:22.

Como nesse belo versículo. Veja os outros com um olhar simples, ou seja, olhe com amor. A fotografia para mim se encaixa muito bem. Nesses meus olhares (minhas fotos no post) mostro como enxergo a vida. Seja através de uma lente ou dos seus olhos, olhe com calma para o outro. ❤23896877665_b5587bc555_o

Viu a grandeza da simplicidade. Vai muito além do conceito pequeno que ser simples é ser pobre ou querer coisas pequenas.

Querer o bem, a vida e a felicidade são para mim sinônimos de simplicidade.

23899561375_3085a63030_o

Domingo – mais um dia de fotografias

Feliz quem não exige da vida mais do que ela espontaneamente lhe dá, guiando-se pelo instinto dos gatos, que buscam o sol quando há sol.

Fernando Pessoa e suas frases emblemáticas. Gosto de colocar em minhas fotografias frases e dizeres. Algumas vezes me arrisco em escrever alguns poemas, mas na maioria da vezes, deixo para os mestres.

Por isso, a frase escolhida para o post é de Pessoa. O motivo da escolha é porque acredito que devemos viver o agora e o que temos. Façamos como os gatos, vamos buscar o que temos para buscar. O que nos é possível agora.

As duas fotografias que começam o post é do Mimi – o gatinho de minha avó. Ele é um amorzinho e muito fotogênico! Abaixo, algumas fotografias que fiz neste domingo, dia 20 de dezembro. Um domingo com cara de férias e cheirinho de Natal. ❤

23781028982_1515538a18_o

Eis o Mimi. Esse gato gosta de um passeio, hein. Tem domingos que nem o vejo, pois adora viver pelas redondezas. Segundo minha avó, some por dias. Para evitar muitos filhotes, e também, problemas com as gatinhas dos vizinhos, meu avô levou até o veterinário que o castrou. É, mas Mimi já é pai, e de muitos, hehe. São mais de 10 mimis (rsrrsssr). 😀

23780820432_9336fe55eb_o

Só me espiando. Ele é dócil e gosta de nos acompanhar. Cedinho, lá pelas 05h da manhã – quando meus avós acordam – Mimi já está n aporta da casa aguardando-os.

23889009125_f1b7459906_o

Um pé de limão cercado. Só assim para sobreviver as inúmeras cabeçadas que leva – pobre coitado! Meu avô fez essa cerca por causa das ovelhas. É que elas para se defender, e também, como extinto batem com a cabeça. Além disso, elas comem as folhas da árvore que ainda está em desenvolvimento.

São danadas! Olha o tanto de grama ao redor. Fora a ração que ganham no cocho.

23852187406_98e2099d26_o

Eu adoro caminhar pelas trilhas e pelas estradas da chácara. É por meio dessas andanças que encontro cada tipo de planta. E normalmente eu não sei o nome nem a espécie. Mas eu registro, né! Esta acima  eu gostei muito da combinação de tons. Gosto muito da madeira na fotografia, a cor como ela fica e a textura é incrível. A flor – se assim posso chamar – é de uma delicadeza que ao tocá-la ela se desmancha. Gostei muito da fotografia. E também do belo serviço da minha lente kit.

23852403096_c8cd24778c_o

Eu observando o açude – ele é fundo, e recentemente, recebeu muitos alevinos de dourado e piapara. Para fotografar eu mesma hehe pedi ajuda de meu irmão. Eu configuro a câmera e bate a fotografia. Gosto quando ele sai comigo para fotografar. Amo incentivar o gosto pela fotografia. E já percebi que ele tem bom olho.

23521105759_7afdb0e3db_o

Misturados. Esse é o título dessa fotografia. Os novos bovinos, recém-nascidos pastam com os cavalos. São mansos e aprendem desde pequeno a conviver junto. Estão tão misturados que quase não percebe-se o Spirit e a Faísca entre eles.

23593593090_5c9c3f8cf4_o

Mais uma plantinha que desconheço o nome, entretanto, sua beleza me chamou a atenção e me fez parar para retratá-la. De uma simplicidade, porém com um tom de rosa tão bonito que sobressai no verde do pasto.

 

 

 

 

*Lembrando que as fotografias são minhas. Ou seja, direitos reservados. Em caso de utilização, por favor, sinalizar e colocar o crédito para Patrícia de Castro.

Quando me sinto feliz

DSC_0199 Capim e sua beleza

Criada perto dos animais e da natureza um dos momentos mais felizes é quando meu pai diz:

Vamos na chácara hoje?

A reposta é claro que sim, né. Quando estou perto da natureza posso dizer com toda certeza que me sinto mais perto de Deus. A natureza em seu estado puro é Deus. É como ele fez, não tem modificações do ser humano. Lá na chácara meu avô tenta manter tudo da mesma maneira. Tem uma parte especial onde ele cuida e preserva. É ali que nasce a sanga, água que brota das pedras – um reservatório natural.

Lembro que no começo o cheiro dos animais era forte, mas hoje eu nem sinto. Você se acostuma com o natural. O cheiro das árvores nativas exala pelo vento, e quando chove? ah quando chove. A chuva já resguarda todo um encanto, mas no campo parece mais limpa, bonita e gelada.

DSC_0422 Pimenta Malagueta

Outro cheiro é a horta atrás da casa. Bem de baixo da janela da cozinha. Meus avós fizeram a horta perto da casa pra facilitar a ida deles para colher os temperos, legumes… Na fotografia acima, vejam o pé de pimenta. Essa é das bravas – como diz meu avô. Malagueta! Confesso que o tempero que elas produzem na comida é extremamente bom. Pimenta é tudo de bom, claro em doses moderadas. hehe Uma terra tão viva, e ao mesmo tempo, tão vermelha. Sinal de produção, produtividade e vida.

DSC_0209 Flores roxas

Nos dias de sol, outro momento que sinto feliz. Posso me aventurar pelas trilhas feitas pelas vacas. Vou descobrindo belezas que o próprio lugar produz. Uma flor que nunca vi em uma floricultura, uma erva com um novo cheiro e até um novo bichinho. Falando em bichinho…

DSC_0243

Esse é o Fumaça. Sim, o nome é por causa de sua cor. Foi meu avô que deu o nome. Quando meus avós e meu pai compraram a chácara – há oito anos – ele veio junto no pacote. Os antigos donos abandonaram ele e o Mimi – outro gato que no dia que fotografei Fumaça não estava por perto – . Meus avós adotaram os dois. Tranquilos vivem lá e já fizeram amizade com a gente. ❤

DSC_0392

Edith (nome que meu avô deu) olha para o pasto hehe. Essa semana ela está presa, pois está dando de mama para a terneira. Gosto de ficar observando eles. Tão natural, tão vivo e tem tanto amor ali. E só para conhecimento meus avós gostam de por nome de gente nas vacas hehe 😀

Esse é o meu mundo. Muitos não gostam outros gostam. Não importa, é ali que me sinto em paz e bem. E sinceramente, não tem nada melhor que isso.

Uma musica que gosto de ouvir lá:

spotify:track:5sIBOrRLBI6ypREdEPj2wQ

 

 

Um dia após o outro

DSC_0465

A cada hora que passa é  um dia que foi. Sempre quando parava para olhar o relógio analógico eu me assustava. Ver o ponteiro dos segundos passando fez nascer em mim um medo de não viver o que temos que viver.

Mas aprendi nesses mesmo segundos que passam que ter paciência, talvez, seja o melhor o remédio. E passei a aproveitar os segundos. Por mais breve e simples que seja o meu dia eu tiro um proveito.

Outro dia mesmo comecei a planejar um jardim – tanto para minha casa como para a chácara – . Acima temos uma fotografia que fiz do pé de nectarina que floresce em dezembro – época da fruta, já perceberam? É típica do Natal – eu plantei ela. Não cuido dela, pois não moro na chácara, mas sempre que vou lá passo alguns minutos observando e regando – e agora fotografando – .

Comecei o jardim para me ajudar a trabalhar o tempo e o meu amor por flores. Saber cuidar dele vai me demandar  tempo e paciência – já que sou ansiosa – . Cuidar e aprender como funciona cada época de cada tipo de flor será um trabalho bom. E em tudo isso vai entrar a fotografia, pois quero poder registrar cada momento em meio as flores.

DSC_0467

Pensando bem, eu acredito já ter começado a trabalhar com o tempo. Por quê? Oras, fotografia é guardar um tempo para si. Por exemplo, guardei pra mim um momento da nectarina florescida. Toda vez que olhar essa foto vou lembrar desse dia – me lembo agora até do cheiro doce que a árvore exala – . Tempo bom! ❤