O começo de um amor

blog3

A primeira fotografia que escolho para ilustrar e guardar na web é essa em que estou na chácara junto com meus cavalos. Pois não tem fotografia melhor para descrever meu final de semana e eu. Um singelo amor que começou de repente, sem pretensão de acontecer. Simplesmente sai um final de semana com os amigos de meu pai, e um passeio de a cavalo estava programado. Eu não sabia. Meu pai sim! Nunca tinha visto de perto um bicho desses. Recebi o convite de montar, na hora me veio o receio. Um animal tão grande, e se caio? Não, não!

Contudo, durante o dia vendo eles andando e correndo pra cima e pra baixo me veio uma coragem. Como se todo medo e desconhecimento sumisse de meu peito. E no dia, para ajudar, estava de vestido. Me lembro muito bem, era um vestido jeans com a saia rodada de algodão na cor rosa. Como tinha apenas 11 anos de idade eles me colocaram no menor cavalo, o Torrão – hehe uma gracinha – pena não ter registrado esse momento com fotografia – outro amor meu – .

blog6

Foi lá com meus 11 anos que me apaixonei pelo cavalo e pelo campo. E é isso que quero pra mim hoje. Não que a cidade não me agrade, pelo contrário, adoro a cidade, mas amor mesmo é pelo campo, pelo rural e pela natureza. Gosto de simplicidade – não pensem a simplicidade como a falta de subsídios para viver, mas sim aquela que significa dar risada das coisas ordinárias do dia a dia. Entenda o ordinária como aquilo que acontece todos os dias em sua vida. Por que sempre nos alegramos com o extraordinário? Se a vida nos momentos pequenos e rotineiros também é bonita.

Eu escolho viver assim. Na minha chácara (onde posso cuidar dela e fazer o meu conto dos sonhos), dos meus cavalos e das minhas fotografias.

blog2

Anúncios

Diário Fotográfico | Na chácara

“Passava os dias ali, quieto.
No meio das coisas miúdas.
E me encantei”
– Manoel de Barros.

Oi todo mundo,

Esse final de semana fui descansar na chácara de meu avô, o que me rendeu ótimas fotografias. Descansei pouco, pois me coloquei a percorrer os lugares verdes e cheio de som, de um lado escuto papagaios voando, do outro canarinhos me espiam do alto. Hehe tentei fotografa-los, porém como não tenho um lente de alto alcance, ou seja, uma 200 mm me contentei em apenas olhar distante.

Espero que gostem… bom olhar!!

https://igcdn-photos-g-a.akamaihd.net/hphotos-ak-xaf1/t51.2885-15/11201685_1646793372206558_1915240054_n.jpg

https://igcdn-photos-c-a.akamaihd.net/hphotos-ak-xaf1/t51.2885-15/11192892_442458639264002_1116393196_n.jpg

https://igcdn-photos-e-a.akamaihd.net/hphotos-ak-xfa1/t51.2885-15/11098265_1470996949857148_1995602654_n.jpg

https://igcdn-photos-h-a.akamaihd.net/hphotos-ak-xaf1/t51.2885-15/11005098_1570621833214295_1195305510_n.jpg

Fotos: Minhas.

Beijim!

O que faço nos finais de semana? ;)

Bom para começar eu não faço isso apenas no domingo e no sábado, mas esses últimos tenho cavalgado mais aos domingos, por conta de que é no domingo que estamos indo em nossa chácara. Infelizmente ela não é na mesma cidade, porém tudo bem. Então vamos começar… Eu comecei a andar de a cavalo já tem um tempinho, uns 3 anos. Quem começou tudo isso foi meu pai e seus amigos. Assim nós também acabamos indo. Eu e minha mãe e irmãos, no começo do começo tinha um medinho considerável, nossa estou entusiasma para contar! E olha só no primeiro dia que andei de a cavalo na minha vida eu estava de vestido. Oh… Mas a experiência foi legal, nas ruas cavalgando eu ficava toda hora cuidando o vestido, ventava bastante, imaginem…

Resumindo porque é longo… Entre andadas e cavalgadas que participamos, íamos de uma cidade a outra (hoje nem tanto, ficamos mais na chácara mesmo e em seus arredores). Teve um período que fiquei sem andar por conta de um trauminha que tive, todavia já passou. A égua que eu estava disparou, então, muito medo! Superada esta fase agora voltei a cavalgar. E como isso me faz bem, recomendo. Como falei faço isso nos finais de semana ou em algum feriado. Agora nas férias fiz muito, ebaaa!! 😀

Compartilhar momentos bons, coisas que fazem bem a nós é importante, e é esse tipo de conteúdo que gosto de falar. Então se você gostou vale aproveitar e ir montar algum dia. Claro eu só monto em cavalos mansos! 😉 Imagem

 

Imagem

 

 

Imagem

 

Imagem

 

 

Espero que gostem, sempre que tiver novidades e fotos novas destes momentos eu postarei! 🙂

 

 

Poesia no campo

Não sei nem quando nem como nasceu meu amor pelo campo, acredito que sempre ele existiu. porém, nunca havia florescido em mim. Não moro em fazenda, chácara, rancho, sítio, por fim. gostaria. Os animais ao longe, o verde, as flores e frutos que ali nascem. Desde o dia da compra de nossa chácara, aonde meus avós moram, meu olhar mudou, não que antes era ruim. Todavia, agora ele tem como se fosse brilhos. Claro que queremos sempre o melhor e com o nosso jeito, então assim que puder quero poder ter um pedacinho de terra, e será ali que vou viver. Mas enquanto isso não chega desfruto da chácara de meus avós onde meu pai guarda seu cavalos. Ah… e meu amor é tanto que até meu blog sofreu com isso, Camporeja nada mais é que campo com cereja, minha fruta adorada. ❤

 

              Imagem

 

               Imagem

 

 

                    Imagem

 

 

                        Imagem

 

 

                      Imagem

   Os Semeadores

Vós os que hoje colheis, por esses campos largos, 
          O doce fruto e a flor, 
Acaso esquecereis os ásperos e amargos 
          Tempos do semeador? 

Rude era o chão; agreste e longo aquele dia; 
          Contudo, esses heróis 
Souberam resistir na afanosa porfia 
          Aos temporais e aos sóis. 

Poucos; mas a vontade os poucos multiplica, 
          E a fé, e as orações 
Fizeram transformar a terra pobre em rica 
          E os centos em milhões. 

Nem somente o labor, mas o perigo, a fome, 
          O frio, a descalcês, 
O morrer cada dia uma morte sem nome, 
          O morrê-la, talvez, 

Entre bárbaras mãos, como se fora crime, 
          Como se fora réu 
Quem lhe ensinara aquela ação pura e sublime 
          De as levantar ao céu! 

Ó Paulos do sertão! Que dia e que batalha! 
          Venceste-a; e podeis 
Entre as dobras dormir da secular mortalha; 
          Vivereis, vivereis!

Machado de Assis.

 

<333333

 

Mais um livro…

Mais um livro que entrou na minha lista de 2014. Ele é uma fofura, tem vários animais que amo. Quem teve a grande ideia foi a jornalista Lisa Rogak, no livro ela conta histórias de animais que adotaram outros bichinhos. É lindo e comovente. Viu sem preconceito é tudo melhor! 

 

                                                                

                                                                  Imagem

                       Imagem