De fotógrafo para fotógrafo

Quando li esta carta quis compartilhar. Porque o conhecimento só faz bem quando é repassado. O fotógrafo chileno Sergio Larrain escreveu uma carta a seu sobrinho. E nessa carta tem conselhos e dicas de quem vive a profissão e amor chamado fotografia. O menino, Sebastián Donoso estava se apaixonando por essa arte infinita de você registrar o seu olhar.

Abaixo vou copiá-la…

“Quarta-feira. Em primeiro lugar você tem que ter uma câmera que você gosta, a sua preferida, porque é sobre se sentir confortável com o que você tem em suas mãos: o equipamento é fundamental para qualquer profissão, e que seja o mínimo, o estritamente necessário e  nada mais. Em segundo lugar, ter um ampliador a sua escolha, o melhor e mais simples possível ( em 35 mm. o menor fabricado pela LEITZ é o melhor e vai durar toda a sua vida).

O jogo é partir para aventura, como um marinheiro: soltar as velas. Ir para Valparaiso ou Chiloé, estar na rua durante todo o dia, passear e passear em lugares desconhecidos, sentar-se debaixo de uma árvore quando você está cansado, comprar uma banana ou um pouco de pão e entrar no primeiro trem, ir para onde quiser, e olhar, desenhar também, e olhar. Afaste-se das coisas que você sabe,entre no mundo do desconhecido, deixe-se levar pelo seu gosto, de um lugar para outro, por onde você for vá clicando. De pouco a pouco vai encontrar coisas e ver imagens, as tomas como aparições.

Cinepipoca: Para sempre Alice

Oi,

O filme escolhido para o Cinepipoca é Para Sempre Alice, ele que será lançado logo mais nos cinemas brasileiros. Sim, fiz de caso pensado. Hoje dia 12 de Março nos cinemas brasileiros será lançado o longa estrelado por Julianne  Moore, vencedora do Oscar de Melhor Atriz 2015. Ela que já ganhou mais de 30 prêmios śo pela atuação neste filme.

Vamos à história?

O género do filme é o drama, ou seja, vai vim história triste por aí? Não! A história de vida de Alice não vai ser fácil, mas dizer que o filme todo é triste aí já é demais. A sinopse é mais ou menos assim… aos 50 anos de idade ela descobre ter uma doença muito grave e que mudaria totalmente a sua vida – o alzheimer – o que não é normal, pois a doença é rara e pessoas dessa idade.

Então já dá para saber que o filme vai discutir isso, do começo ao fim mostrando como Alice reage e vivi com a doença. O papel vivido por Julianne é tão forte que lhe rendeu muitos prêmios, um deles, o Oscar 2015. Para escrever esse breve relato do filme li algumas críticas, e como sabemos, algumas eram favoráveis outras nem tanto.

Li em uma que dizia que o longa é o famoso filme atriz, ou seja, é só para divulgar a atriz principal, no caso a Julianne.Algo que eu não acredito, pois ele narra uma história de superação. Mas temos que ser francos que isso deixa a atriz principal bem conhecida.

O filme vem hoje para os cinemas e já estou com meu bilhete na mão para vê-lo logo mais. Depois conto mais aqui no blog.

O filme é dirigido por Richard Glatzer, que morreu na terça-feira (10), aos 63 anos  de esclerose lateral amiotrófica. Além de Richard, outro cineasta a frene do filme é Wash Westmoreland, marido de Richard. Lembrando que ele é baseado na obra de Lisa Genova, um livro que conta a história de Alice Howland.

Separei esse trailer para ilustrar o post…

Beijim!

Dia 12 é dia do <3

l’amour de bienvenue… ❤ ❤ ❤

O amor está no ar! Dia 12 de junho é comemorado o dia dos namorados. Então para você que está com um love que legal, mas se você já é como eu e está sozinha nesse dia, oh… Por que não assistir um filminho romântico? Não faz mal ninguém, vamos combinar! 😉

Esse filme eu assisti agora a pouco e gostei tanto do tema, enredo e tudo que resolvi postar aqui para vocês. Quero também confessar algo… amo filmes de romance, esse ele mescla romantismo com drama. O que me é muito interessante. Bom, quero falar um pouco sobre o filme.

Filme…

Doutor Alfred Jones, Harriet e o xeique visionário são os personagens centrais do filme. O filme começa e tem um tema estranho e peculiar, ele tem como plano de fundo um projeto de um xeique milionário em trazer para a sua região a pesca de salmão. Envolvendo política, drama, projetos científicos e muito mais. O título original não tem nada a ver com o nome do filme em brasileiro> AMOR IMPOSSÍVEL. Em inglês o título é (Salmon Fishing in Yemen, 2012). Opa… bem diferente, né?

Mas, eu particularmente, gostei do filme. Tem amor, doçura e pitadas de esperança. Muito bom 😀 Tem uma trama bem-humorada e mescla, como citei acima, romance e drama. Vale assistir! 🙂

Aqui eu vou deixar o filme inteirinho para você curtir… assisti nesse site.

<a Amor Impossível

Beijim!

E muito amor nesse mundo!  

 

 

 

 

Look at Me: Heart

E a segunda começou com uma carinha de final de semana tão gostosa. Nada melhor que acordar e dá de cara com um campo lindo e ensolarado. Ai… Como eu contei para vocês estou passando meu feriado de carnaval no campo, então pensei em uma roupa confortável e bonita. Escolhi para começar a semana uma bata azul cheia de corações, estampa que está em alta em blusas, bolsas, lenços e afins. Escolhi uma bermuda clarinha com listras, ela é jeans, mas um jeans bem macio. Na verdade a bermuda era uma calça que euzinha transformei em uma bermuda. heheh (adoro fazer isso!). 

                   Imagem

 

                   Imagem

 

E nos pés eu preferi uma sandália de borracha super charmosa que eu ganhei, e sinceramente estou amando ela, super confortável e linda, né?!

 

                     Imagem

 

                     Imagem

 

O mais legal é que em várias revistas e blogs de estilo de rua, os famosos  street style, elas estão aparecendo. As estampas de corações é como a de poá, tem vários tamanhos, desde as miudinhas até as grandes. Essas da minha bata são corações medianos.

O bacana é que vai com tudo, desde de jeans até sarja e social. E é nas cores que vocês podem brincar hihihi… ❤

Pesquisei alguns looks para nos inspirarmos…

                        Imagem

                       Imagem 

                        Imagem

                        Imagem

 

Então vamos aproveitar a estampa seja qual for a estação… 😉

 

Beijim!!!

*-*

Acessórios para cair na folia

Se você vai cair na folia do carnaval diferentemente de mim que tal algumas dicas de acessórios para o cabelo?

Calor, altas temperaturas, não dá né meninas? Por isso que tal se prendermos os nossos cabelos com laços ou turbinar o visual com fitas e muito mais?

 Mesmo não estando diretamente na folia, pois estarei na fazenda, todavia não deixarei de usa-los, já que o calor é para todos, segundo a previsão do tempo para semana que vem, porque hoje aqui, agora está ótimo de frio hihihi.

Vem ver? 😉

 

                           Imagem

 

Minhas escolhas… ❤

                                                ImagemImagem

                                                                                    Imagem

 

 

Legais não é?

Amando no momento esses lacinhos! <333333333

Beijim e vem #Folia!

 

Minha leitura

Calor e no final da tarde chuva… Para refrescar um pouco!

Bom, nada melhor como uma leitura, ainda me resta alguns dias de férias, sim a faculdade já já volta. E eu sei que não terei muito tempo de sobra para as minhas leituras rotineiras. Faculdade daqui alguns dias no ar e terei que ler os livros especifico do meu curso (algo que também amo<3). Então vamos a leitura, este mês de janeiro estou me dedicando a um livro muito interessante que comprei no final do ano de 2013. Em minha cidade todo ano, pelo menos uma vez, acontece a feira do livro, que movimenta a cidade, a população e os amantes pela leitura. 

Eu fui junto com a minha irmã e encontramos livros super sensacionais e por um preço fantástico. Um dos livros que comprei foi o Palavra Perdida, que pela capa já me conquistou. Lendo a sua introdução e fiquei instigada e curiosa com a história. O livro fala sobre a Turquia e as guerras que envolveram os turcos e curdos. É um romance que mistura a realidade do contexto na época com ficção. Ele foi titulado de literatura turca e sinceramente o livro é muito bom. Ainda não terminei ele, mas em cada leitura do dia fico mais contente por ter investido o dinheiro que investi. Pesquisando mais sobre o livro eu vi que ele custa em torno de R$30,00. Todavia na feira eu paguei, acreditem… R$10,00. Foi super garimpado…Hehee 😀

A autora é Oya Baydar e eu super recomendo a leitura pessoal.

 

            Imagem

 

 

              Imagem

 

 

                Imagem

 

               Imagem

 

 

camporeja by livro 3

Notas: De 1 até 10.

Capa: 10

Impressão:10

Diagramação: 10

História:10

Amei amei a Palavra Perdida, será que ele encontrará???

🙂

 

Eu quero…

Este livro eu quero ler e poder tê-lo, é lindo, tudo, sua capa, seu texto, a forma que foi diagramado. Tudo favorece sua leitura. Claro além da história. Então, procurando ele em livrarias virtuais, o encontrei no site da Editora Intrínseca. E lá tem um pouquinho do livro, e também, da para ler um trecho do livro… A menina que roubava livros.

Breve resuminho que também está no site!

A trajetória de Liesel Meminger é contada por uma narradora mórbida, porém surpreendentemente simpática. Ao perceber que a pequena ladra de livros lhe escapa, a Morte afeiçoa-se à menina e rastreia suas pegadas de 1939 a 1943. Traços de uma sobrevivente: a mãe comunista, perseguida pelo nazismo, envia Liesel e o irmão para o subúrbio pobre de uma cidade alemã, onde um casal se dispõe a adotá-los em troca de dinheiro. O garoto morre no trajeto e é enterrado por um coveiro que deixa cair um livro na neve. É o primeiro de uma série que a menina vai surrupiar ao longo dos anos. Essa obra, que ela ainda não sabe ler, é seu único vínculo com a família.

Assombrada por pesadelos, ela compensa o medo e a solidão das noites com a conivência do pai adotivo, um pintor de parede bonachão que a ensina a ler. Em tempos de livros incendiados, o gosto de roubá-los deu à menina uma alcunha e uma ocupação; a sede de conhecimento deu-lhe um propósito.

A vida na rua Himmel é a pseudorrealidade criada em torno do culto a Hitler na Segunda Guerra. Ela assiste à eufórica celebração do aniversário do Führer pela vizinhança. Teme a dona da loja da esquina, colaboradora do Terceiro Reich. Faz amizade com um garoto obrigado a integrar a Juventude Hitlerista. E ajuda o pai a esconder no porão um jovem judeu que escreve livros artesanais para contar a sua parte naquela história. A Morte, perplexa diante da violência humana, dá um tom leve e divertido à narrativa desse duro confronto entre a infância perdida e a crueldade do mundo adulto, um sucesso absoluto — e raro — de crítica e público.

http://www.intrinseca.com.br/ameninaqueroubavalivros/

#ficaadica!

 

<333 amo livros.

P.S. E também tem um vídeo: