Look at Me: Fotos do meu carnaval

Como disse para vocês meu carnaval foi no campo, yupi!!!

Foi muito divertido e fiz muitas fotos, mas escolhi essas aqui logo abaixo para o Look at Me.

Fiz trilha, cavalgada, colhi frutas do pés, pesquei lá no açude que temos, ordenei as vacas (tirei leite), muitas coisas bem campo mesmo e foi muito divertido. Não vou falar que não vi o carnaval, em uma noite assisti um dos desfiles. Mas voltando ao campo hoje domingão aproveitei para fazer mais fotinhos.

Bem, neste look estou com esse vestido de poá que já apareceu por aqui, no post História do Poá, entretanto eu não dei tantos detalhes dele. Ah… outra coisa eu o amo <3, ele é leve e bem fresquinho, fora que dá para fazer vários looks com ele. No inverno mesmo quero usá-lo com meias e suéteres, fico muito fofo <3!

Vamos ver algumas fotinhas minha gente? 

                         Imagem

 

Não sei se dá para ver, mas no fundo da foto tem duas ovelhinhas… <3.

                         Imagem

 

Essa é uma espécie de orquídea que dá no mato, essa não está no mato, pois minha avó plantou perto da casa dela algumas mudinhas. 😉

                         Imagem

 

No fundo antiga das galinhas, atualmente elas tem um espaço maiOr… hehe.

                          Imagem

 

Amo essa renda e essa transparência! E ele é cheio de babadinhos!!! 

                          Imagem

 

O efeito do sol nas fotos é fantástico, oh… natureza como tu é bela! *-*

                          Imagem

 

O vermelho de minha sapatilha se confundem com o vermelho do barro.

                          Imagem 

Um roxo tão vivo que me encanta. Ai esqueci o nome dela, mas uma curiosidade, todos os dias as flores caem, no dia seguinte novas surgem. É lindo né?

                         Imagem

 

Esse é um dos pés de frutas lá do nosso pomar… hum ❤

                         Imagem

 

Mais alguns dias e elas estarão no ponto. Hum… ❤

                         Imagem

 

Um coque para uma tarde de carnaval de  32°, mas até que estava suportável, pois a chácara fica no alto. #Vento!

 

Bom, pessoal é isso… esse é um resuminho junto com o look at Me de meu feriado, e também, deste domingo. Já que as fotos das frutas eu tirei hoje.

Beijim e boa semana!!!

Quer falar comigo?

Deixe um comentário ou me segue lá no twitter – @fabiadycastro

Tem o tumblr também – camporeja.tumblr.com

*-*

Segunda-Feira

Todos os dias em que eu puder postar quero poder fazer um post sobre o meu dia e usando o nome do título com o dia que escrevi o post. Bom, assim colocarei algo que assisti e gostei ou algo que presenciei e achei interessante compartilhar. Vamos começar?

Vamos!

Como hoje é segunda e todo mundo necessita de muita inspiração para levantar da cama eu já levantei ouvindo um bom som. Sou ligada 24h em música, acho que já falei isso, né?

Tá… A primeira música que ouvi foi a It’s Over de Rod Stewart, que é roqueiro, porém essa música tem uma pegada romântica que me encanta. 

 

 

Algo no meu dia que não pode faltar com toda certeza é um café quentinho. Isso eu amo e podem me convidar para tomar um Coffee. hihi

                         Imagem

 

 

Até o próximo dia. hehe.

Beijim!

 

 

 

Meu calendário para 2014

Bom, já começou o ano e eu ainda não tenho um calendário, melhor, não tinha! hehe. Agora tenho graças ao site http://www.theinknest.com/ que disponibiliza um calendário super fofo para baixar e imprimir. De graça não é fantástico, assim que vi me apaixonei, principalmente pela bela ilustração. E é muito fácil para você poder baixar, é só ter uma conta no Twitter ou no Facebook pra poder compartilhar com um post. Não é fácil???

Eu amei e já imprimi o meu!!! E realmente já estava precisando de um, ultimamente ando muito atarefada, não só na faculdade, mas no trabalho mesmo. Separei algumas fotos para vocês poderem ver bem.

 

                     Imagem

 

Esse aqui com certeza já estou usando muitoo. hihih…

                             Imagem

 

Aqui é um resuminho de todos.

Lindos não é?

❤ Beijim!

Look at me: Cor e pérolas

                   Uma tarde sol quente e forte na janela de um dos quartos de minha casa. Luz forte e vibrante, pássaros no céu, principalmente as andorinhas se preparando para ir dormir. ❤

                        Imagem

                        Imagem

 

 

                      Imagem

 

                     

Beijim e bom verão!

<333333333333333

O verão

Ultimamente estou falando demais do verão,pois bem, eu não o amo tanto assim, porém aprendi a respeitá-lo e amalá-lo de certa forma, mas que fique bem claro que não o amo com um super <3. Todavia aprendi a ver nele uma nova forma de ver os dias, com ele a vida é mais laranjada, amarelada, e também, porque tem as andorinhas no céu. Eu particularmente as amo! 🙂

Sou super a favor do frio e da chuva, mas esses dias em meus momentos de reflexão percebi que se não fosse este período de total forno em minha cidade eu não poderia amar o outono e o inverno. Ou seja, eu só os amo porque existe o verão que os separa de mim.

Imaginem se vivêssemos somente de inverno???

O que é legal no inverno para mim se tornaria chato com o passar do tempo. Então, sem nada de terias ou publicações científicas. Mas com um bom livro e uma cadeira de balanço no final da tarde percebi a importância da estação que os brasileiros amam. Hey… Eu também sou brasileira e com orgulho, então eu também GOSTO do verão. 

P.S. Vocês virão que eu coloquei GOSTO. Contudo o meu sempre será do inverno.

 

                           Imagem

 

 

Um poema feito por mim quando eu ainda estava na escola. 😀

 

                       Imagem

Crônica: A rotina

Amanhece, fica tarde e anoitece… Movimento comum, é a vida que acontece em todos os lugares. Uns trocam ou invertem. Vivem a noite no lugar da manhã. Tem gente que levanta às 10h outros bem mais cedo. O sol vem logo cedinho, quando ele aponta em minha janela eu já estou de pé. No fogão a chaleira esquenta a água para molhar o pó de café, a mesa já está posta, o brilho de seus raios atravessa a cortina de renda com bordados de pássaros. De um lado para o outro vou, me arrumo, coloco um pouco de água no bule com o pó, coloco os pães na torradeira, pego o jornal no jardim, o plástico que o envolve está molhado, por conta da leve chuva que cai, mas mesmo assim,o sol, forte teima em ficar. No final ele ganha. De minha janela vejo alguns rostos amigos passando pela rua, uns vão para a esquerda, já outros vão para a direita. É o ciclo da vida!

Tem gente que gosta, eu gosto. Fazer da vida um extraordinário é questão de vontade e precisão. Precisão? Sim precisão. Devemos ser exatos, saber claramente o que realmente queremos e necessitamos, assim a vida passa rápido, mas com leveza. Isso que reparei nos olhares de tantos que cruzei logo que sai de casa depois do café. Tomei um ônibus, não gasto com gasolina ou qualquer outro combustível, pelo menos o de minha cidade dá para andar. Ele é bom! Desci na frente do jornal aonde trabalho já tem quase 10 anos e sempre chegar todas as manhãs lá pelas 07h00 é como se fosse a primeira vez. Eu quis isso para mim, não quero me acostumar ou cair em uma rotina que irá me envelhecer aos poucos. Sim! Aquela que nos mata aos poucos. Todos os dias vejo a beleza naquele lugar, entro e dou os bom-dias, entro na redação e me sento, a minha cadeira é a única estilizada, acredito que já estou a tanto tempo lá que posso fazer isso. Ligo o computador, abro as redes sociais (sim! Elas são fontes de notícias), vejo os e-mails, tanto os meus quanto os que mandam para o meu dentro do site do jornal. Ufaa… Virtualidades vistas! Vejo os recados que a secretária trás. Pego meu caderno de anotações (muito feminino, por sinal), a caneta rosa, meu óculos de sol e chaves do carro do jornal, além claro, do meu lindo e rosa gravador e uma boa câmera fotográfica. Entrevistas agendadas para matérias culturais, é sobre isso que escrevo. Cultura, entretenimento, tudo que é bom e que ensina. Notícias ruim não escolho, vejo-as isso é fato! Faz parte de minha profissão, e também, da vida. 

Na estrada sempre optou pelo melhor caminho, que praticamente para mim são todos. Eu os faço melhor. Simplesmente porque arrumo as lentes de meu olhar, eu as coloco na opção… Ver a vida de forma boa. É batata, quando faço isso vivo 100% melhor. Todos os dias consigo? Não! Porém nunca desisto de tentar, tem umas vezes que fica 50%, outras 80%. Todavia nunca zera. Depois de tomar as entrevistas,fotografar e as vezes até tomar um café com bolo de fubá com algum personagem da matéria eu sigo à redação. Chego,um lindo boa tarde, já passa do meio dia, sento e escrevo muito, edito as fotos, mandou para a edição. E na manhã seguinte a matéria estará na mão de muitos e muitas. É uma emoção constante! Um almoço com uma boa comida caseira e um maravilhoso suco de abacaxi com hortelã, repouso minhas pernas na sala de descanso do jornal. Às 15h00 já estou de volta no trabalho, tenho mais uma matéria, e depois, é ir para casa. O dia que começou com sol forte brigando com a chuva sede um pouco e a deixa molhar as ruas, casas e pessoas. No semáforo vejo a vida passando por mim, são tantas. Como eu as respeito. Gotas e mais gotas tocam o vidro do carro, sinal aberto eu sigo. Uma hora depois… Matéria pronta e quase na redação, chego na redação tomo um café, letras, palavras, emoção e dedicação, ficou pronta. Ritual frequente, mas que nunca perde a magia. 

Na frente de meu portão de grade antiga, que eu mesmo pintei vejo algumas de minhas flores saindo para fora. Elas teimam em querer beijar a rua. Senhorinhas do lado conversam, crianças brincam de bicicleta e bola. Gente como eu volta do trabalho, outros da escola. Uns fazem caminhada. Eu serei uma daqui a pouco, logo que chego tomo em divino banho, retiro algumas cargas do dia com um bom banho, levanto as pernas (melhorar a circulação), descanso o corpo, tomo uma vitamina de mamão com banana e maçã, pego minha bike e vou fazer meus 7 km diários. Vento que me toca a cada pedala, sopro de vida que meu coração ganha a cada rua deixada para trás. Volto e um banho para retirar o suor e a poeira da rua. O jantar vem… Telefone toca.

Alô…

Oi, filha que tal jantarmos hoje todos juntos?

Oi mãe! Claro, super aceito! Beijocas e até.

Beijos e cuida a rua.

Meus pais moram perto de minha casa, bicicleta novamente vamos nós. Depois de um jantar nós se preparamos para irmos jogar, no centro de nossa cidade há um bar bem moderninho com vários jogos, desde de sinuca ( que meu ama) até os famosos jogos de carta. Noite divertida regada com sucos e doces. Mas tudo com muita cautela. Saúde em primeiro plano. Saber comer é saber viver mais anos. A lua nos olha bem calmamente e anuncia que já é hora de dormir. Meu namorado me deixa em casa (ele também estava junto). Desfaço a cama, colcha no sofá ao lado, cobertor rosa antigo, desde os tempo de menina. Penso um pouco, me reviro para a esquerda, volto para a direita, fecho meus olhos. Quando vejo já é outro dia…

Crônica: Um dia no parque

As folhas amarelas com tons  amarronzados marcam o cenário gigantesco, sorrisos desconhecidos e olhares apurados. Uma calçada cinzenta com escritos, as vezes dizendo área escolar, área para ciclovia ou acesso a cadeirantes. Pessoas indo e voltando de tantos lugares, umas com bolsas outras já sem. Há aquelas apressadas e outras nem tanto. Árvores grandes colorindo o universo verde do parque, placas e placas dando a localização certa para aquela pessoa ou pessoas que não conhecem os arredores. Tem parques que tem estátuas, monumentos que me contam histórias diversas, em um passo dado dou uns  mil na história e no conhecimento. Cantos soam pelo ar, batem em meus ouvidos e me perco na emoção; emoção presente nos olhos de cada animal que por ali passa ou habita. Algumas horas o brilho do sol entra entre os galhos e faz no chão desenhos, ligeiramente olhando forma corações, estrelas. Na lagoa vejo pombos, brancos e cinzas, curiosos e amedrontados. Contudo ali seguem, claro até o momento que um outro ser vivo curioso se aproxima, esse ser que é mais conhecido como homem. Caixas antigas de correspondências que já carregaram consigo tantas cartas de amor, de dor, de separação. No parque também vi a força do vento derrubando frutos verdes e maduros, é o vento colocando seu poder nos pobres galhos. Também tem as famosas placas de proibições – tão necessárias! Aonde existe regra existe juízo! Regras são benéficas para a vida. O amor brota de várias maneiras no parque, desde o nascer do sol até um piquenique de casais apaixonados. ❤

A fonte parece ter um poder de  salvar você do calor, do tédio e da ansiedade, a água acalma a agitação. Na grama bem verde percebe-se sombras desconhecidas, almas jamais vistas antes. Um encontrar de sombras! Os troncos velhos brigam com a beleza de troncos novos e robustos, e na hora que cai a noite e aparece o luar as copas das árvores brilham como se fossem luzes natalinas. Um banco vago você encontra para ali descansar o corpo e o espírito; canto de reflexão, imaginação e sonhos. O grande parque com seu verde esplêndido te deixa por alguns minutos ou horas em paz e, sozinho com você mesmo. Isso pode parecer cotidiano, porém com pitadas de inovação. Por mais simples que seja a rotina olho para ela com um olhar de extraordinário.